Escolhendo a NOSSA DATA!

Hey Sweety!!

O tão esperado pedido chegou e o sim ainda te deixa com borboletas no estomago! Chegou a hora de começar a organizar o seu casamento! E para começar, a principal definição a ser feita é a escolha da data.

Casamos no dia 12/04/2013 e costumo brincar que a data que nos escolheu e não nós a escolhemos. Não queria casar em temperaturas extremas, nem naquele calorão do verão e nem congelando no inverno, portanto as opções eram março, abril, setembro e outubro para tentar evitar os extremos e diminuir a possibilidade de chuva. Como queria casar no começo do ano, minha primeira escolha foi dia 15/03/2013. Mas minha mãe me lembrou de que essa data seria durante a quaresma e por isso ela sugeriu mudar a data para depois da páscoa. Relutei um pouco no começo, mas como nada estava marcado oficialmente ainda, mudei para o dia 05/04/2016, a primeira sexta-feira após a páscoa. Fui marcar a data, e a igreja em que iria casar (que acabou mudando também) não celebrava casamentos na primeira sexta-feira de cada mês, pois esse dia é celebrado o dia do padroeiro com missa. Mudamos novamente, oficialmente e permanentemente para o meu dia 12/04/2013!

Ufa! Apesar do desejo inicial a uma data, é necessário muito jogo de cintura com todas as variáveis durante todo o caminho! Mas o que devo considerar para definir minha data?

  • Ligação afetiva com a data: muita gente quer casar em alguma data comemorativa importante na vida do casal, como aniversário de algum dos noivos, aniversário de namoro, noivado, ou até casamento dos pais. Nesses casos em que a data já é definida antes, o jogo de cintura acontece na decisão dos profissionais, que podem não estar disponíveis na data desejada, além da disponibilidade de flores para a época que deseja casar. No nosso caso, mesmo que quisesse celebrar alguma das datas junto com nosso casamento, todas as datas possíveis podiam ter o clima que eu não queria.
  • Clima: Define todo o resto da sua festa! Não adianta marcar o casamento para janeiro e querer decoração com copos de leite (flor típica de temperaturas mais frias) e não contar com a possibilidade de chuva! O clima define desde o tipo de cerimônia, até o que servir na festa.
  • Tipo de cerimônia: se você, como eu, sonha com casamento na igreja e festa em salão, ou cerimônia e festa no mesmo local e que esse local seja fechado, a vida fica um pouco mais fácil, pois não é preciso pensar no pano B caso chova ou faça muito frio. Isso faz a escolha da data ser mais flexível. Cerimônia ao ar livre é incrível, mas nesses casos é indispensável considerar mudar o local da cerimônia de ultima hora no caso de imprevistos metrológicos.
  • Lua de mel: considere também o clima do local que quer passar a lua de mel. Tanto para fugir da alta temporada e economizar, quanto para pegar temperaturas mais adequadas aos passeios que deseja fazer. Se seu sonho é ver a neve no Chile ou em Bariloche, considere casar próximo ao inverno e ter a lua de mel dos seus sonhos!

Apesar de tentar controlar tudo, muitas coisas fogem do nosso controle. O dia do meu casamento amanheceu lindo, céu azul, temperatura quente, mas agradável! No fim da tarde o tempo mudou e começou a chover! E choveu MUITO! Na verdade parou de chover três dias depois! Mas nada disso estragou a minha festa e tirou o brilho do meu dia. Ainda bem que pude contar com excelentes profissionais que deixaram tudo mais fácil!

Um beijo, e até amanhã!

Deixe uma resposta